[ editar artigo]

Ajude a evitar a morte de onças-pintadas no Pantanal

Ajude a evitar a morte de onças-pintadas no Pantanal

Com o trabalho do Instituto Reprocon na conservação da onça-pintada no Pantanal, identificamos uma triste realidade: a MORTE DE ONÇAS-PINTADAS POR ENVENENAMENTO.

Isto só foi possível graças ao monitoramento de algumas onças-pintadas por colar de GPS, que permite nossa equipe localizar o animal em tempo real.

O macho Sandro usava um destes colares que emitiu um sinal de mortalidade, indicando que o pior poderia ter acontecido: a morte de um animal jovem e muito importante para o bioma Pantanal.

FOTO: SABRINA MARTINS/NO EXTINCTION STUDIOS

Através da localização enviada pelo colar, nossa equipe acessou o local de difícil acesso e encontrou o Sandro morto. As circunstâncias desta morte aguçou o instinto dos pesquisadores, que fizeram uma busca pela área. Infelizmente, encontramos outra onça-pintada morta (Taurus) bem perto do Sandro.

O colar mostrou onde Sandro fez a sua última refeição e foi lá que encontramos mais animais mortos. Urubus mortos formavam uma trilha até a carcaça de uma vaca, que continha veneno para matar onças. Ao redor da vaca com veneno, havia ainda um gavião carcará e um cachorro-do-mato mortos.

FOTO: SABRINA MARTINS/NO EXTINCTION STUDIOS

No total encontramos 18 animais mortos, e provavelmente este número foi bem maior.

Rumores já existiam sobre o envenenamento de onças-pintadas. Mas, nunca foram encontrados os animais mortos. Graças ao monitoramento por colar de GPS, este envenenamento invisível foi descoberto.

Isto motivou uma incursão das equipes do IBAMA e da Polícia Federal, que autuaram e multaram a propriedade. Também foi aberto inquérito policial para encontrar e punir os responsáveis.

FOTO: SABRINA MARTINS/NO EXTINCTION STUDIOS

Pela primeira vez na região dados de pesquisas científicas permitiram rastrear este tipo de crime. A notícia se espalhou e sabemos que graças ao nosso monitoramento, pessoas irão pensar duas vezes antes de praticar a cruel matança de onças-pintadas e outros animais. É importante ressaltar que esta prática não reflete a pecuária da região, onde diversos fazendeiros sabem da importância da onça-pintada e apoiam nosso projeto.

Infelizmente, ainda trabalhamos com recursos próprios e doações esporádicas. Tínhamos apenas três onças-pintadas monitoradas na região. Apenas uma permanece com o colar.

Precisamos da sua ajuda para aumentar o número de animais monitorados e, desta forma, proteger as onças e outros animais do Pantanal Sul.

Os fatores que ameaçam a onça-pintada de extinção têm sido mais velozes que o avanço da ciência. Na última década, enfrentamos o afrouxamento de penalidades para crimes ambientais. Isto impacta a onça-pintada diretamente. Se não aceleramos as ações de proteção aos animais de nossa fauna, vamos perder esta batalha.

Nossas ações não têm caráter lucrativo. Lutamos por uma causa que acreditamos. Colabore com nossa causa!

Contribua com a compra de colares GPS para ajudar a onça-pintada!

A onça-pintada é um animal do topo da cadeia alimentar, por isso ao conservá-la, protegemos todos os seres vivos que estão abaixo dela. A onça-pintada tem o poder de conservar o bioma! Mantê-la viva significa manter a saúde do ecossistema, e isso inclui a saúde do próprio ser humano.

Realizamos o monitoramento das onças-pintadas na região do Passo do Lontra, em Corumbá-MS, no Pantanal Sul. Este trabalho é realizado através de colares de GPS e visa entender vários aspectos do seu comportamento e acompanhar suas atividades. Foi através do monitoramento que descobrimos a morte das onças-pintadas Sandro e Taurus, e mais 16 animais por envenenamento. Precisamos de mais colares para monitorar e proteger as onças-pintadas e as demais espécies do Pantanal.

Levantamos a bandeira da conservação sem esquecer que pessoas vivem no campo. Buscamos desenvolver soluções não só para a conservação da onça-pintada, mas também para os problemas das pessoas que dividem espaço com a onça e que, de alguma forma, possuem relação de conflito com este animal.

O valor arrecadado será utilizado para aquisição de cinco colares de GPS para monitoramento de onças-pintadas na região do Passo do Lontra, Corumbá-MS e com isso ajudar evitar que mais onças-pintadas e outros animais sejam mortos por envenenamento. Caso a meta seja ultrapassada, mais colares serão adquiridos, protegendo então mais onças.

Cada colar tem o custo de aquisição de USD 2.590,60 (dólares americanos - ver orçamento abaixo), equivalente à R$ 13.212,06 (considerando o câmbio de USD 1 = R$ 5,10). Consideramos também a taxa de 6% da plataforma Kickante.

Não está incluso os custos de campanha de captura para colocação do colar (estimado entre R$5 e 7 mil por colar). Também não está incluso os custos de importação das colares (apenas o frete). Estes custos serão pagos pelos próprios pesquisadores e parceiros.

Desta forma, esta campanha visa arrecadar recursos para ao menos CINCO colares de GPS. Caso o valor ultrapasse a meta, novos colares serão adquiridos com este valor.

Somos pesquisadores que lutam pela conservação de espécies brasileiras através da reprodução e bem-estar animal. Em 2017 unimos forças e o conhecimento de profissionais que há quase duas décadas lutam pela conservação das espécies ameaçadas de extinção e fundamos o Instituto Reprocon.

Desde então, temos obtido conquistas e trabalhado intensamente por nossos objetivos. Estabelecemos o primeiro banco genético de onças-pintadas de vida livre do mundo. Atuamos no resgate de fauna no maior incêndio da história do Pantanal (2020). Desenvolvemos técnicas que visam o bem-estar dos animais na colheita de material biológico. Realizamos estudos com onças-pintadas de vida-livre na Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica e no Pantanal.

Atualmente estamos em uma corrida contra o tempo para criar tecnologias capazes de salvar espécies da extinção. Você pode nos ajudar a correr mais rápido.

Contribua com a compra de colares GPS para ajudar a onça-pintada no link: https://nova.kickante.com.br/financiamento-coletivo/ajude-a-evitar-a-morte-de-oncas-pintadas-no-pantanal

Confira matéria no Jornal Nacional sobre o caso

Confira também matéria do SBT MS

 


Participe com suas próprias publicações na Academia da Conservação. Veja aqui algumas dicas que separamos pra você!

Este é um espaço colaborativo e democrático, focado em conectar, comunicar e engajar pessoas em prol da conservação da biodiversidade. Conheça nosso time de embaixadores e curadores.

Academia da Conservação
Pedro Nacib Jorge-Neto
Pedro Nacib Jorge-Neto Seguir

Presidente Adjunto do Instituto Reprocon e Diretor Técnico-Comercial da IMV Technologies. Médico Veterinário, Mestre em Reprodução Animal (FMVZ/USP), MBA em Agronegócios (ESALQ/USP), Doutorando PPGRA-FMVZ/USP

Ler conteúdo completo
Indicados para você